GENISMO
(Texto de Jocax & Tamosauskas)
O Genismo vem para alertar o homem contra culturas que vão contra seu propósito fundamental: Perpetuar seu DNA. A perpetuação genética não é somente a força que move todo ser vivo, mas é também a fonte natural de toda a Felicidade.

Os organismos evoluíram de forma que seriam recompensados, ou castigados, conforme criassem, ou não, obstáculos à perpetuação de seus genes. E isso acontece por um motivo muito simples: os genes que não puniam ou recompensavam seus hospedeiros para perpetuá-los, não sobreviveram e foram sobrepujados por aqueles que assim agiam no processo evolucionário. Harmonizarmo-nos com nossa natureza primeira é, portanto, o processo lógico para maximizarmos nossa felicidade.

Perpetuar genes é fazer com que nossos genes sobrevivam ao máximo através das gerações. O Genismo quer que assumamos esta nossa condição biológica intrínseca e, assim, que tomemos nossos corpos como "Máquinas de Perpetuação Genética" já que, na verdade, nós somos nossos genes. Desta maneira estaremos integrando a nossa flexível cultura com a nossa imutável natureza biológica.

Nosso alto grau de compartilhamento genético fornece uma razão objetiva para nos preocuparmos com nossos semelhantes já que fornece uma base científica para um modo de pensar mais altruísta e solidário.

O Genismo, como um ramo do ateísmo, também assume que a única forma de transcedência da morte é via DNA, e que, na verdade, nossa real natureza não está em uma alma ilusória ou em um hipotético espírito, mas sim em nossos próprios genes que, por não pertencerem apenas a nossos corpos, nos fornece uma forma realista de imortalidade.

Textos Genistas >>